Michael Joe Jackson Nós Te Amamos!

Nós Te Amamos!

Creio em Teddy Rilley.


Créditos: Pri Abrantes. Beijos Marila Hoppe

Eu tenho “fé” em Teddy Rilley!

2 02America/Bahia dezembro 02America/Bahia 2010

Teddy Rilley, o discípulo!

O homem que veio propagar a verdade, a mensagem, o “grito”, a loucura, e a incerteza no meio da normalidade.

Quem seria o seu “Mestre”? O seu “senhor”?

Um homem de bom senso, jamais comete uma loucura de pouca importância.

Se é para criar um “caos”, então vamos QUEBRAR TUDO!

Enquanto o ignorante se espanta, o sábio se admira.

Um tolo pode fazer tantas perguntas em uma hora, enquanto um sábio não poderia responder em um ano. E por isso continuamos na luta, e na fé!

Quem vive sem loucura, não é tão sábio como pensa.

O sábio procura a ausência de dor, e não o prazer.

Sábio é aquele que conhece, os limites da própria ignorância

Sábio é quem se contenta, com o espetáculo do mundo!! Vamos celebrar a vida do Michael!

Há na loucura um prazer, que só os loucos conhecem” (John Dryden)

E eu adoro esse sabor…

Bem, então te pergunto:

– Teddy Rilley é “louco”?

De um lado temos alegria dos fãs, e de outros temos aqueles que dizem que Teddy quer promover seu novo cd.

E eu? Bem, eu acredito nele.

Eu tenho “fé” no Teddy! E não me espanta que ele seja “ignorado”, pois faz 1 ano que tenho me deparado com o desprezo..

Eu acredito nele pela ela simples razão que Teddy tem um passado, que nos denota as respostas para a pergunta DE AGORA!

É tudo uma questão de lógica, e é incrível como as coisas de repente faz sentido.

Faz 1 ano que Teddy vem as poucos dando o seu “suspiro”, até que ele resolveu GRITAR! Mas o nosso foco era outro, e por isso nos desviamos de Teddy Rilley.

Até que um dia ele foi designado para ser a “peça-chave”, e a sua “opinião” fez toda a diferença.

Resolvi dar uma pesquisada sobre o comportamento de Teddy, ANTES dele soltar a sua verdade no Twitter.

Obs: peço atenção para a linguagem corporal dele, e a forma como ele fica apreensivo e solta um pouquinho de riso durante as entrevistas.

Teddy esteve presente no velório do Michael, e foi entrevistado pela CNN.

FOCO no rosto dele! winking0001 Free Emoticons   Winkingwinking0001 Free Emoticons   Winking

Ele estava AO VIVO na frente do Staples Center, no velório do seu grande amigo, e além dele falar com seriedade sobre a morte do Michael, o cara começa a rir, e falar como se estivesse falando de um show musical.

Ou seja: seu melhor amigo irá ser velado, mas vamos pular??

Teddy está falando que é dificil acreditar que Michael morreu, que ele tem boas lembranças de “Dangerous” (delícia).

Diz que o Michael é maravilhoso, e que foi uma morte dura.

Ele disse que quando soube da morte dele, ele parou o carro na frente do McDonalds, e que começou a chorar pelo seu BIG BROTHER.

McDonalds agradece pela propaganda. Pena que não foi “coca-cola”..rs

“Eu me lembro dele”

“Eu sinto saudades dele”

“E a última coisa que ele me disse foi: – Estamos aqui para fazer novamente”

Teddy diz,  que eles tinham planos de fazer um novo álbum.

Hmmmmm…..Breaking News? Hum, não fui eu!Hum, não fui eu!

Detalhe: ele começa a rir

Ele pede para celebrarem a música do Michael, e etc.

É engraçado ver que pessoas não tratam Michael como alguém que morreu, e sim como alguém que está ausente!

“Vamos celebrar a vida do Michael!!”

Está conseguindo me acompanhar?

ANTES de sair o cd da Sony, Teddy disse no velório do MJ que eles tinham planos de gravar um cd juntos.

[CONT..]

Então logo em seguinda sai uma matéria, onde Teddy afirma que Michael foi assassinado:

“Michael Jackson foi assassinado e seu assassino será pego em breve, disse um do seus melhores amigos no showbusiness, Teddy Riley, co-produtor de platina do álbum “Dangerous” .

Ele diz que ele e a família de Jackson,  estão confiantes de que Michael foi assassinado, e que o assassiono será revelado em breve.

Perguntado se Jackson foi assassinado,  Riley disse à AAP: “Eu disse isso no primeiro dia.

“Eu liguei para a família e eu disse: ele foi assassinado “.

“Alguém não gostou de algo que ele disse, ou algo que ele está fazendo, ou não quer que ele vá para o topo, então eles tinham que se livrar dele.”

Riley trabalhou extensivamente com Jackson nos últimos 18 anos, e era um amigo pessoal.

Riley viu Jackson dois dias antes de Michael morrer em 26 de junho, durante os ensaios para sua turnê em Londres.

Riley disse que Michael estava com “saúde ótima” pouco antes de sua morte, mas admitiu que ele sofria dores na pele.

Perguntado sobre quem matou o cantor, Teddy respondeu: “Você vai descobrir”

“Nós temos tantas pessoas que pensamos que poderia ser.
“Ele estava indo tão bem em seus ensaios. Eu estava no estúdio, dois dias antes … dois dias depois ele foi embora.
Ele estava com saúde ótima. A única coisa que incomodava é que ele tinha dores. Quando ele trabalhava duro, chegava em casa, e estava com dor por causa da sua pele. Mas, ele estava em grande forma.”

[..]

Atenção agora!

Se lembram que Teddy disse que se as pessoas acham que Elvis está vivo, ele também tinha o direito de achar que Michael também está vivo?

Então vejam, o final da entrevista:

“A sua morte definitivamente, nos afetou muit, e toda a nossa família. Nós ainda pensamos que ele está aqui, as pessoas pensam que Elvis ainda vive, bem Michael Jackson também vive em muitos corações das pessoas.”

Oi?

“..as pessoas pensam que Elvis ainda vive, bem Michael Jackson também vive em muitos corações das pessoas.”

WTF!

Tipo…o que tem a ver Elvis, com o contexto da frase?

Desculpa, mas ele não está falando do legado de Michael.

Lembre-se: no twitter ele diz que assim como têm pessoas que acreditam que Elvis não morreu, ele  também tem o direito de achar que Michael não morreu.

É interessante notar que ele usa o “Elvis” nessa entrevista do ano passado , antes mesmo de ter falado qualquer coisa em seu twitter.

Atenção nos sinas >>>>>

Depois dessa entrevista, Teddy esteve em uma rádio em dezembro do ano passado,  e disse que nunca afirmou que Michael foi assassinado.

Um breve resumo do video:

O apresentador pergunta sobre a afirmação dele, ao falar que Michael foi assassinado, e sobre Michael viver dizendo que queriam pegar ele.

Teddy diz que nunca disse isso,  que falou muito pouco sobre o assunto, que disse apenas que esteve com ele em Londres, que falou com a família pessoalmente, mas que nunca disse ele foi assassinado.

Então o apresentador questiona, o por quê saiu na midia que ele tinha dito isso.

Teddy diz que talvez alguém escutou ele conversando com alguma pessoa, e que interpretou errado. “Eu acordei 3 dias atrás, com mensagens sobre isso em meu telefone. Eu me disse: O que é isso?” (ele ri)

O apresentador pergunta sobre as pessoas que teria matado ele, mas porque ele não pode dizer o nome.

“Essas pessoas não gostam de mim”, “É questão de negócios”, diz Teddy.

Teddy diz que não pode falar, até porque Michael era paranóico.

Michael era paranóico com o que?, diz o apresentador.

Era um paranóico achando que tinha alguém atrás dele, ele era paranóico em conversar com a pessoa, e ela inverter o que ele tinha acabado de dizer.

Teddy diz que viu SIM Michael 3 dias antes de morrer, e que ele estava com uma saúde ótima.

Foco na linguagem corporal dele, e como ele está nervoso ao falar do assunto.

Obs: ele fala do Michael no presente: “Ele é paranóico”, “Ele me diz..” e etc.

Video abaixo:

Por que mudou de opinião?

Por que ele não quis dar nomes?

Por que ele tinha tanta certeza que ele tinha sido assassinado, e depois disse que nunca falou sobre isso?

Por que disse que Michael era paranóico, achando que tinha alguém atrás dele?

GENTE! Essa desculpa em falar, que alguém ouviu ele falando com outra pessoa, e a pessoa entendeu errado…foi demais!

Você é doido!Você é doido!

Que desculpa “podre”.

Então eis que “BREAKING NEWS”, e a afirmação da família JACKSON em dizer que ela é falsa.

Teddy (a única e principal testemunha), vem a público e diz que acredita que Michael está vivo, que ele é um beLIEve, e que a música é verdadeira!

Teddy Rilley, é o discípulo!

Nada me tira da cabeça, que ele apenas disse isso para “abafar” a polêmica em torno da música.

Quem poderia questionar um produtor musical?

Essa semana Teddy estava saindo de um restaurante, e o paparazzo conseguiu flagrar ele.

Ao perguntarem sobre a música,  Teddy afirma de novo que a voz na música  é do Michael.

#adoroo

Ficou claro que ele não quer se promover? E que ele está dizendo as mesmas coisas,  faz mais de 1 ano?

Pontos importantes:

– Michael e Teddy tinham projeto para lançar um novo cd, e por “coincidência” surge um novo cd, cujo Teddy é o produtor.

– Teddy diz que Michael era paranóico com a sua própria vida, mas não quis dizer o nome dessas pessoas que ameaçavam ele

– Quando ele fala sobre essas pessoas, e diz que é “negócios”. Isso me lembra o catálogo de Michael.

– Teddy se foca em “Elvis Presley”, para comparar com a morte do Michael. E um ano depois usa o “Elvis” de novo em seu Twitter.

– E não esqueça de Rodney (post anterior), que também disse que Michael tinha planos para um novo cd.

Considerando que ele acredita que Michael está vivo, já disse que ele é um beLIEve, trabalha para a Sony, e foi o produtor que veio desmentir os boatos em público.

Você realmente acha que ele está querendo se promover?

#AVA!

Falando de Teddy, eu lembrei de Akon.

Ele deu uma entrevista falando de “Hold my hand”, e disse sobre a grande performace que “eles” estão preparando para a música.


Confira o resumo da entrevista:

Akon diz que a música tem uma mensagem muito bonita, onde diz que podemos conseguir e fazer o que quiser juntos, e que a música fala de união, e compreensão.

Ele diz que a música foi divulgada antes da hora (versão anterior), e diz que não estava completa.

Fala que o lançamento da música de duas semanas atrás, foi um grande “premier” do que ainda está por vir.

Akon diz que “eles” querem envolver as pessoas nisso. Ele começa a vibrar a partir do momento 3:10, e diz que irão fazer um clipe, show, performace,dançarinos e etc.

E diz que nunca esquecerá a chance que teve de estar ao lado do Michael, e que essa música é como ele se sente em relação a isso.

Akon diz que ficou chateado com o que aconteceu.

No final ele afirma rindo:

– Agora eles irão sentir está experiência, nós iremos sentir está experiência (risos)


Oi?? NinjaNinja

Estou louca para sentir essa experiência, aliás to sentindo vibração de algo bom vindo por ai…

Teddy + Akon = beLIEve?

Me desculpa, mas eu acredito neles!

Talvez ele tenha feito isso a pedida do Michael, e resolveu a polêmica em torno da música.

Talvez Michael seja o “Mestre” dele.

E para finalizar o post, o que dizer da declaração de Joe para a revista Época?

– Eu não tenho visto muito o Michael

MEU DEUS!

Não tem visto aonde? Em sonhos?? #rialto

E eu achando que minhas piadas eram ruins…

Michael is alive! Yahoo! Comemorando Yahoo! Comemorando

Obs: quando  eu falo “fé” em Teddy, é uma metáfora, ok? Não misture as coisas.

Fonte: Pri Abrantes em http://mulheresluxo.wordpress.com/2010/12/02/teddy-rilley-tem-credito/

Minha consideração:

Sim Pri, sabemos que é uma metáfora, mas temos também fé em Teddy, adoro as coisas que ele falou e fala, adoro quando ele escreve no Twitter dele, e a forma que ele explica as coisas ficam bem claras. Amo muito tudo isso, sua explicação ficou ótima, uma pena a Sony já ter removido a entrevista do Akon. Beijos Marila Hoppe


02/12/2010 Posted by | Uncategorized | 2 Comentários

NOVELA CAÇA TALENTOS.


Meus amores estou mudando o foco porque eu estou muito feliz de ter achado hoje no youtube um canal dedicado a essa novela que me marcou muito, eu acompanhei quase toda essa novela, só que perdi o último capítulo, porque no dia que deixei gravando faltou luz, e nunca soube o que aconteceu com a fadinha Bela, se ela ficou no mundo mágico ou no mundo real, estou louca para acompanhar novamente a saga da FADA BELA, a minha felicidade está grande novamente, espero que gostem, fica a dica para quem igual a mim também curtia a novela CAÇA TALENTOS com a Angélica de Fada Bela.  Que saudade daquela época meus amores! Beijos Marila Hoppe

Caça Talentos 1996 em

http://www.youtube.com/user/cacatalentos1996

Espero que gostem, por Merlin!

Beijos Marila Hoppe

 

 


02/12/2010 Posted by | Uncategorized | 8 Comentários

Resumo do Livro de Joe.


Créditos: Lyllyan. Beijos Marila Hoppe

Joe Jackson e Leonard Rowe acusam empresários por planejar morte de Michael Jackson

Olá,

Há pouco mais de um ano, Michael Jackson, o rei do pop, morreu em circunstâncias estranhas. Sua autópsia provou que havia um excesso de substâncias químicas em seu organismo, o que teria provocado a sua morte.

Assim como aconteceu com Elvis Presley, diversas teorias da conspiração surgiram. A dívida exorbitante que o cantor deixou gerou especulações de que ele teria forjado a própria morte para não pagá-la. Ou então ele teria sido assassinado.

Esta última é a hipótese que Joe Jackson, pai do astro, e Leonard Rowe, produtor musical que trabalhou com o Jackson Five, defendem no livro “O Que Aconteceu a Michael Jackson”.

Rowe assina o volume, no qual conta como entrou para o ramo da música, conheceu a família Jackson, tornou-se amigo de Michael, foi chamado para participar da turnê que o cantor faria em Londres e como os empresários e a gravadora manipularam e causaram a morte do astro.

A relação do autor com a família começou em 1979, quando ele foi conversar com Joe para produzir os shows do Jackson Five. O grupo havia desaparecido das paradas de sucesso nos últimos cinco anos. Era o início da parceria que culminou com o lançamento e sucesso de “Off the Wall”, o primeiro disco solo de Michael.

Com uma história de tanto tempo juntos, não é de se estranhar que em 2009 o músico o tenha chamado para representá-lo novamente. Segundo Rowe, foi a partir de então que começaram os problemas. Ele analisou os contratos e tudo que tinha relação com os shows na O2 Arena. Estes documentos, todos anexados no livro, mostram como Michael Jackson tornou-se um escravo do entretenimento.

Após o anúncio da morte do rei do pop, o produtor achou estranha a calma com que a empresa AEG, produtora que tinha os acordos com o músico para a turnê, recebeu as notícias.

“Eles se recusaram a olhar para qualquer outra pessoa além do Dr. Conrad Murray para tentar descobrir a causa da morte de Michael. Eu perguntei para eles [os investigadores]: ‘Não é estranho não haver nenhuma demonstração de raiva vinda de Randy Philips? Especialmente se você considerar o fato de a empresa dele, a AEG, estar pagando ao Dr. Murray a quantia exorbitante de US$ 150 mil por mês para ficar de olho na saúde de Michael?’”.

Rowe lembra, também, que a AEG possuía a apólice de seguro de vida de Jackson, o que, em caso de morte, pagaria milhões à empresa. Circunstâncias anteriores ao fatídico dia levam o produtor a questionar os interesses de Randy Phillips, dono da AEG.
<”Michael, assim como muitos outros artistas, não gostava que seus ensaios fossem filmados. Isso é fácil compreender. Os artistas têm medo de que esses filmes possam ser duplicados e vendidos sem a permissão nem controle deles. Quando está ensaiando, o artista está com outra mentalidade, de um jeito que normalmente não quer mostrar para o público. Ele pode falar algo que não queria que o público ouça e fazer coisas que não queira que o público veja ou fique sabendo. Michael foi convencido a permitir a filmagem de seus ensaios dois dias antes da sua morte. Por quê? Era por que um filme estava sendo planejado para depois do seu falecimento? Sinceramente acho que essa era a razão. Enquanto o Michael viveu, o maior desejo dele era estrelar num filme. Ele me disse que os poderosos da indústria não o deixavam fazer isso. Não é incrível que cinco meses depois da sua morte ele tenha o seu desejo concedido? Isso aconteceu num momento em que as pessoas que não eram da sua família estavam controlando os lucros das suas realizações”.

Aos poucos, Rowe vai revelando as pessoas que participaram destes estranhos eventos que colaboram para sua teoria de assassinato. Por todos os documentos, inclusive uma possível falsificação do testamento, a que teve acesso, ele conclui que Jackson valia mais morto do que vivo para a produtora.

A cada novo capítulo, o autor tenta provar que a overdose de remédios que causou a morte do astro foi totalmente proposital. Inclusive em meio a ficha cataligráfica, há um aviso de que parte do lucro das vendas será revertido para um fundo cujo objetivo é investigar a história e condenar os culpados. Além disso, ele pede que qualquer um que tenha informações relevantes entre em contato com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e denuncie.

“O que Realmente Aconteceu a Michael Jackson”
Autor: Leonard Rowe
Editora: Mundo Editorial
Páginas: 336
Quanto: R$ 37,32 (preço promocional)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

Lyllyan

Fonte: Folha On-line

Fonte: Lyllyan em http://newspressrelease.wordpress.com/2010/12/02/joe-jackson-e-leonard-rowe-acusam-empresarios-por-planejar-morte-de-michael-jackson/

Minha consideração:

Quem quiser comprar, pode comprar o livro, eu já falei que não irei dar dinheiro para esses dois Senhores, com todo o respeito ao Michael, porque um desses senhores é pai dele, eu não compro mesmo, acho estranho a Sony querer matar ele se ela mesma tem interesse em lucrar com as vendas dos produtos de Michael Jackson, se Michael Jackson é dona da metade da Sony, o que o Rowe e o Joe afirmaram no programa do Faustão, o Michael também está lucrando com as vendas, eu sou uma das pessoas que irá sim comprar todos esses DVD e CD dele, eu quero ter algo do Michael para mim e vou comprar sim, não vou pela cabeça dos que dizem isso, eu compro mesmo o CD novo do Michael, mas eu não vou comprar o livro do Joe Jackson, a única coisa que agradeço para o Joe Jackson e agradeço também a dona Katherine Jackson é que eles colocaram no mundo esses ser maravilhoso chamado Michael Joe Jackson, ou seja Michael Jackson, eu amo profundamente o Michael. Beijos Marila Hoppe


02/12/2010 Posted by | Uncategorized | 3 Comentários

TEORIAS JOE JACKSON


Créditos: Lyllyan. Beijos Marila Hoppe

Teorias da conspiração de Joe Jackson

Olá,

Por:  Patrícia Colombo, Revista Rolling Stones

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, Joe Jackson fala sobre as supostas agressões a Michael Jackson, a semelhança de Prince Michael II com o pai e o complô que teria levado à morte do Rei do Pop; confira também bate-papo com Leonard Rowe, autor do livro O Que Realmente Aconteceu A Michael Jackson”.

Joe Jackson e Leonard Rowe estão no Brasil para o lançamento do livro  O Que Realmente Aconteceu com Michael Jackson

O  cantor morreu em um triste 25 de junho de 2009 – menos de um mês antes de retornar aos palcos -, dando início a uma série de dúvidas sobre sua morte, principalmente por parte de sua família. Também por conta disso, Joe está atualmente no Brasil, junto ao produtor de shows (e amigo de longa data do clã Jackson) Leonard Rowe, para a divulgação do livro escrito por este, intitulado “O Que Realmente Aconteceu A Michael Jackson”, que chega às lojas do país nesta primeira semana de dezembro.
O Conrad Murray, médico responsável por aplicar a dose letal do anestésico Propofol em Michael Jackson antes de sua morte, é acusado por homicídio culposo e aguarda a conclusão de seu julgamento. No entanto, para Joe Jackson e Rowe, Murray foi apenas quem pagou o pato na história, já que a dupla sustenta que a morte do cantor foi na verdade o resultado de uma conspiração tramada pela produtora AEG (sobretudo pelo presidente da empresa, Randy Phillips) junto ao advogado hoje responsável pela administração do espólio de Jackson, John Branca (vale lembrar que a AEG foi a encarregada da realização da série de 50 apresentações que Michael faria em Londres em 2009, na O2 Arena, na temporada chamada This Is It).

“O Que Realmente Aconteceu A Michael Jackson” traça um paralelo entre o que Rowe afirma ser o lado “mau” da indústria do entretenimento e a história do cantor, sobretudo no que se refere aos seus últimos anos de vida. A explicação que o livro traz sustentando a citada conspiração conta com cópias de contratos, de cartas e do testamento de Michael Jackson (datado de 2002) – o qual Joe Jackson e Rowe alegam ser falso. Para eles, os envolvidos buscam sugar o patrimônio de Michael passando por cima de quem for.

Apesar de inúmeras vezes ser citado como oportunista por enriquecer valendo-se do talento de sua prole – com base, por exemplo, em treinos bastante rígidos (que foram comentados de forma dolorosa pelo próprio Michael Jackson anos mais tarde em muitas entrevistas) -, Joe Jackson nega que esteja atrás de dinheiro. Ele afirma, a todo o momento, que tanto a divulgação do livro quanto o interesse em uma investigação federal do caso desembocam em um único objetivo: o de fazer justiça.

Joe Jackson e Leonard Rowe receberam a reportagem da Rolling Stone Brasil nesta semana, no Mercure Grand Hotel, em São Paulo, para falar sobre O Que Realmente Aconteceu com Michael Jackson, papeladas, contratos, possíveis tramóias e como Blanket (Prince Michael Jackson II), o caçula de Michael, se assemelha ao cantor enquanto menino prodígio.

Leia a entrevista abaixo:

Rowe, por que você decidiu escrever O Que Realmente Aconteceu com Michael Jackson? Quanto tempo levou para o livro ficar pronto e como foi o processo de elaboração?

Leonard Rowe: Levei dois anos para escrevê-lo. Comecei antes mesmo de Michael morrer. O livro tratava sobre o lado malévolo da indústria do entretenimento. Quando estava no meio deste trabalho, Michael pediu que eu fosse à Califórnia para trabalhar com ele em algumas coisas. Durante aquela época, Michael morreu. Quando vi o que aconteceu com ele, coincidiu com o que estava escrevendo, porque sinto que foram as pessoas ruins da indústria do entretenimento que o destruíram.

Senhor Jackson, o que o fez se envolver no lançamento deste livro?

Joe Jackson: Muito do que há nesse livro envolve Michael Jackson. Estou trabalhando na divulgação, porque estou atrás de justiça.

O livro aponta a indústria do entretenimento, o ambiente ao qual ele estava submetido, como a responsável pela morte de Michael.
JJ: Não posso culpar o entretenimento, mas algumas pessoas que estiveram envolvidas nisso. Não a indústria toda. Por isso estou atrás de justiça. Houve conspiração e estamos tentando descobrir quanto disto ocorreu. E, havendo conspiração, estou procurando por justiça. Quero que a verdade seja dita e será dita por uma investigação federal.
E como Conrad Murray estaria envolvido nesta conspiração? Ele teria sido pago pela AEG, que é citada no livro como uma das envolvidas no caso?
JJ: Na verdade, Conrad Murray é apenas o bode expiatório. Michael não o estava pagando, mas havia outras pessoas fazendo isso, como a AEG. O que esse médico deu a Michael, independente do que foi, não deveria ter sido dado fora de um hospital. Como ele conseguiu isso não sabemos, é o que vamos descobrir com uma boa investigação.

Na época, vocês não sabiam que ele estava tomando determinados medicamentos na própria casa dele?

JJ: Não, não sabíamos nada sobre isso. Nós, da família, apenas tínhamos conhecimento de que ele tomava alguns remédios para dormir, sem riscos. Como ele estava cansado, o médico dava algo para que ele conseguisse relaxar.

Sobre a série de 50 shows que seria realizada em Londres, na O2 Arena: como foram as negociações?
JJ: Michael não aceitou fazer os 50 shows.

LR: Trabalho com isso há 35 anos. Você nunca coloca um show à venda sem que o artista assine o contrato para fazê-lo. Se Randy Phillips tinha um contrato assinado por Michael para fazer 50 shows, ele mostraria a todos que Michael Jackson havia feito um acordo com ele. Você já viu um contrato assinado por Michael aceitando os 50 shows? Eles não deveriam mostrar publicamente o contrato? Eles fizeram um ótimo trabalho distorcendo e fazendo com que as pessoas achassem que ele havia aceitado. Michael me disse que só havia concordado em fazer dez shows, mas que depois venderam 50. “Eu não conseguirei fazer 50 apresentações”, ele me falou, na época. Então, a pedido dele, fui atrás de Randy Phillips para esclarecer o que estava acontecendo e ele se recusou a me receber. Isso foi armado [o livro de Rowe traz uma cópia do contrato de Jackson com a AEG, e nele constam 31 apresentações. O autor comenta no material que, apesar de Jackson originalmente só ter aceitado fazer dez shows, este número foi aumentado na documentação. Também lá ele reforça que nenhum acordo de 50 apresentações foi firmado].

No livro, você ainda afirma que o testamento, que não inclui o senhor Jackson, é falso.

LR: Tudo nesse testamento é falso. Desde dizer que ele assinou aquilo, o que não aconteceu, até falar que ele assinou em Los Angeles, sendo que em julho de 2002 ele estava em Nova York. Os nomes das crianças não estão escritos de forma correta, e se você conhecesse Michael, como eu e como o senhor Jackson, saberia que ele nunca deixaria que nada estivesse errado, porque ele sabia no que isso poderia dar. Isso tudo combinado ao fato dele ter brigado com John Branca e ter dito que não queria nunca mais que nada seu estivesse relacionado a ele. Quem está cuidando do espólio? John Branca! Quando um artista morre, como John Lennon ou Elvis Presley, existe alguma produtora ainda envolvida com o espólio? Pois a AEG está, junto a John Branca. Algo está errado. Você sabia que a AEG aparece como beneficiária do seguro de vida de Michael Jackson? Eles não comentam nada porque querem que todos, incluindo o senhor Jackson e eu, deixemos isso de lado para que continuem roubando tudo o que Michael conquistou em sua vida. Michael tinha cópias de tudo e, quando ele morreu, não encontramos o testamento – logo só há uma cópia dele, a de Branca. Nos reunimos com seis advogados de família e todos chegaram a conclusão de que o testamento era falso.

Vocês sustentam que o motivo para tudo, do lançamento do livro à investigação federal, é a busca pela justiça, mas muitos enxergam isto como, na verdade, uma busca por dinheiro…

LR: Já ouvi tanto que o senhor Jackson está querendo lucrar à custa da morte de Michael. Por que você não dá uma olhada para ver quem está lucrando mesmo?

JJ:[interrompendo] Olha, não estou interessado… Estou aqui pela justiça

LR: E, além disso, quem está lucrando com relação aos bens de Elvis Presley? Lisa Marie e sua mãe. E o John Lennon? A Yoko Ono! É a família que deve receber esse dinheiro. Se eu tivesse um filho que tivesse construído um império e, de alguma forma, ele morresse, quem deveria ficar com isso? Ninguém sai por aí falando que a Lisa Marie está lucrando à custa do pai ou Priscilla à custa de Elvis. Elas têm direito a isso. É o que digo, estão querendo confundir a cabeça do público para possam ficar com o dinheiro dos Jacksons. São pessoas como John Branca que estão lucrando.

JJ: E me chamam de ganancioso [risos].

Muito se fala do massacre da mídia e da indústria do entretenimento em relação a Michael Jackson. Mas não há também uma outra parte da história, relacionada à criação dele, à perda da infância e ao fato de possivelmente ele não possuir uma estrutura emocional para lidar com todas as pressões inerentes ao sucesso?

JJ: Isso é coisa da mídia, que distorceu tudo. Michael teve uma infância maravilhosa, com seus irmãos e irmãs. Fazíamos piqueniques, íamos pescar. Isso é infância. Ele era proibido de andar com quem não fosse boa influência. Foi assim que criei meus filhos e eles nunca estiveram envolvidos com drogas, foram presos ou coisas do tipo. Eu trabalhava em dois empregos e os coloquei no show business… A mídia está errada.

Só que esses problemas não foram criações da mídia, mas coisas que ele mesmo falou em diversas entrevistas.

JJ: Eu sei do que você está falando, que ele disse que não teve infância. Então, ele não sabe o que teve. Estou dizendo. Ele teve sua infância com seus irmãos e esteve com sua família. Não quero que você distorça tudo. Quero que você seja justa.

Mas muitos atribuem alguns problemas que Michael teve em sua vida a você. Ele mesmo comentava sobre a relação difícil, sobre agressões…
JJ: Pense no que enfrentei ao criar aquelas crianças… Naquela época, pais deixavam suas famílias, suas esposas com as crianças para serem sustentadas, e cheias de contas para pagar. Isto não aconteceu com os Jacksons. Estive ao lado deles e os criei. Quando as crianças são menores, você é o responsável por elas até que completem 21 anos.

LR: Esta pergunta aparece em todas as entrevistas que damos e isto é uma coisa que não entendo. O que nunca nos perguntam é como as pessoas que controlam a indústria musical tentaram ao máximo roubar a família deles por anos. Ele teve que enfrentar este mal, de pessoas chegando e falando: “Seu pai não é bom para você. Nós somos”. Quando eu conheci os Jacksons, há 30 anos, eles [ as pessoas que controlam a indústria musical] já faziam isso – e fizeram até a morte de Michael. Sempre tentando roubar sua família e mantê-la dividida. E Joe teve que enfrentar tudo isso para mantê-los unidos, e fez um ótimo trabalho. As pessoas ao redor do mundo deveriam tirar o chapéu e aplaudir isto. Alguns pais fugiriam porque as pessoas da indústria são poderosas, mas ele teve coragem para se manter erguido e lutar por sua família. Ele não criou artistas, criou superastros, como Michael Jackson, Janet, o Jackson 5. E eu cresci em um bairro no qual todos nós apanhávamos, não só em casa como na escola, dos professores. Mas aí distorcem e falam: “Você bateu nele!”. Isso fazia parte e, quando eu cresci, agradeci pelas palmadas que levei, porque eu não seria a pessoa que sou hoje sem isso. Eles fazem isso [comentar as agressões de Joe Jackson a Michael] para que as pessoas não tenham pena do senhor Jackson quando roubarem todo o dinheiro de sua família.

No livro é comentado que Katherine, a mãe de Michael, negou ajuda a ele quando, em 2007, ele não estava bem de saúde. Em 2009, quando a condição dele piorou, ela também teria sido procurada por você e não quis ajudar. Mas Michael sempre disse que tinha uma relação especial com sua mãe.

LR: Muitas mães ficam intimidadas em invadir a privacidade de seus filhos. Sei que Katherine o ama tanto quanto qualquer pai ou mãe ama seu filho, mas sinto que ela ficava intimidada em invadir a privacidade de Michael. Bom, eu e Joe achamos que tínhamos, sim, que invadir sua privacidade.
JJ: Fui eu que disse a Katherine para que ela o visitasse e ficasse com ele antes de ele falecer. Falei: “Katherine, vá até Michael e fique com ele porque com a mãe por perto ele se sentirá muito melhor”. Ela não foi por medo de invadir a privacidade dele. Eu não ligo para isso, porque percebi que ele estava com problemas.
Há muitos comentários negativos a respeito do lançamento de Michael, o álbum póstumo de Michael Jackson. Randy Jackson reclamou, Quincy Jones reclamou. Qual a sua opinião sobre o disco, senhor Jackson?

JJ: O que ouvi dizer é que colocaram a voz de Michael em algumas partes das canções, mas ainda não escutei o álbum.

É verdade que você enxerga em Blanket o novo Michael Jackson?

JJ: Eu vejo as mesmas coisas em Blanket que eu via em Michael quando ele era pequeno. Blanket tem algo a mais. Dança e canta. Chamamos ele de Little King (“Pequeno Rei”, em inglês).

Qual característica da personalidade de Michael esteve presente desde a infância até a morte do astro?

JJ: Desde que entrou para este meio, Michael sempre foi muito perfeccionista, o que o ajudou a se tornar a estrela que todos conhecem. Uma coisa que eu acho que as pessoas nunca viram é ele sapateando. Todos assistiram ao moonwalk e outros passos, mas nunca o viram sapatear, e ele fazia isso muito bem. Ele era tão bom quanto Fred Astaire.

Quer dizer que o Leonard Rowe escrevia este livro 02(dois) anos antes de o Michael Jackson morrer?  Que visão do futuro!

e pelo jeito só os fãs que não sabiam de nada!!!

Lyllyan
Minha consideração:
Sr. Jackson nós também estamos atrás da verdade, a verdade só nos levou ao Michael Jackson vivo e não ao contrário, concordo quando a Lyllyan comenta que o o Leonard Rowe escrevia este livro 02(dois) anos antes de o Michael Jackson morrer?  Que visão do futuro! E pelo jeito só os fãs que não sabiam de nada!!! Isso mesmo gente, parece que só nós é que não sabiamos de nada, sem falar que esse Rowe foi demitido pelo próprio Michael Jackson em maio de 2009, algo o Michael não gostava nele, porque senão não iria despedir esse tal de Rowe, depois desse livro e das entrevistas deles eu tenho mais certeza de que Michael está vivo e nisso a minha intuição não me enganou. Beijos Marila Hoppe
OBS: Menssagens ofensivas e irônicas eu não irei aceitar aqui no blog, exatamente para continuar mantendo a paz e a harmonia que sempre levo nele. Um ótimo resto de semana! Beijos Marila Hoppe
Michael pode contar sempre comigo. Marila Hoppe





02/12/2010 Posted by | Uncategorized | 2 Comentários

Entrevista de Joe para a revista Época!


“Michael ligou dizendo que iam matá-lo”, diz Joe Jackson

O pai do astro Michael Jackson esteve no Brasil para divulgar o livro que conta a suposta conspiração para matar o rei do pop
Julio Lamas

Cercado por seguranças, jornalistas e uma multidão de fãs, Joseph Jackson, de 84 anos, pai de Michael Jackson, esteve no Brasil para divulgar o livro “O que realmente aconteceu a Michael Jackson – o lado obscuro da indústria do entretenimento” (Mundo Editorial). Na segunda-feira (29), ele foi a um shopping da capital paulista para uma sessão de autógrafos ao lado do autor do livro, Leonard Rowe, produtor de shows do Jackson Five e da carreira solo de Michael Jackson (1958-2009) durante 30 anos.

De acordo com o livro de Rowe, Michael teria sido morto por conta de interesses comerciais. Segundo ele, o testamento que foi entregue à família depois da morte do astro em junho de 2009 é falso. “Foi assinado num dia em que Michael não estava em Nova York, e os nomes dos filhos não estão escritos corretamente”, disse Rowe.

Essa teoria, no entanto, ainda gera controvérsias entre os fãs e a imprensa. Mas não controvérsias maiores que a própria figura de Joe Jackson. A imagem do pai do rei do pop foi construída a partir das declarações de Michael sobre as duras surras e os abusos psicológicos que sofria para ensaiar e se manter na linha. Essa descrição, porém, não condiz com o comportamento aparentemente sereno de Joe agora. Olhando nos seus olhos calmos e ouvindo sua voz, que de tão baixa chega a ser imperceptível em alguns momentos, é difícil dizer que o pai está se aproveitando do enorme legado do filho para ganhar mais algum dinheiro. Joe Jackson afirmou que, tanto quanto os fãs, ele busca por justiça. Mas é inegável que essa busca também engorda a conta bancária: segundo a editora do livro, mais de um milhão de cópias ao redor do mundo foram vendidas.

O trauma da violência doméstica, que levou Michael a tirar seu pai do testamento e afastá-lo das decisões da sua carreira assim que pôde, não parecia incomodar os fãs brasileiros, felizes de estarem perto de alguém próximo ao ídolo. No lugar de Michael, Joe Jackson recebeu o amor órfão dos seguidores do filho. Vestido com extravagância, como de costume, de preto e com cordões de ouro (um deles com o mapa do Brasil), atendeu a todos os pedidos de foto e assinou cerca de 200 livros durante duas horas e meia.

“Quando Michael morreu, eu estava super feliz porque tinha tudo pronto para ver o show This is It em Londres, ingressos e passagens pagas. Foi um golpe forte. Agora estou aqui, apesar de saber dos abusos do pai dele, só para estar perto de alguém que esteve com Michael e o conheceu de verdade”, afirmou o auditor Thiago Cosme de Brito, de 29 anos, que chorou ao ver o senhor Jackson pessoalmente.

Após a sessão de autógrafos, Joe Jackson conversou com ÉPOCA em um jantar. Ele contou sobre a sua vontade de buscar justiça, a sua relação com os netos e seus planos para o legado de Michael Jackson.

ÉPOCA – Por que o senhor decidiu apoiar e divulgar um livro sobre a morte de seu filho?
Joe Jackson – Eu quero que o mundo todo saiba a verdade sobre o que aconteceu com o meu filho. E o modo de contar foi levando isso aos veículos de impressa para que eles divulgassem isso por todas as partes.

 

ÉPOCA – Acredita mesmo que haja uma conspiração feita pela gravadora do astro, a Sony, e a AEG, administradora de sua carreira?
Jackson – É claro que sim. Isso foi o que Michael nos contou. Ele ligou para a sua mãe, um mês antes de sua morte, dizendo que iam matá-lo pelos direitos que ele tinha sobre o catálogo de música dos Beatles e de Elvis Presley. Michael tinha muito poder e influência no mundo do entretenimento.

 

ÉPOCA – A sua filha Janet Jackson afirmou em entrevistas que os Iluminatti talvez tenham assassinado Michael. O senhor suspeita disso também? (A assessora interrompe a entrevista para evitar a pergunta. Jackson sorri e diz: “Pode deixar que me encarrego disso”.)
Jackson – Que nome é esse? Nunca ouvi falar.

 

ÉPOCA – É uma fraternidade secreta (os Iluminatti aparecem em livros de conspiração, como Anjos e Demônios, de Dan Brown).
Jackson – Eu não sei nada sobre isso.

 

ÉPOCA – O ex-guarda costa de Michael Matt Fiddes disse ser o verdadeiro pai de Prince Michael II. E o ator Mark Lester diz que vai entrar na justiça para averiguar se Paris não é sua filha. Como o senhor vê essas alegações? Os filhos de Michael, herdeiros da fortuna deixada por ele, são dele mesmo?
Jackson – Nada disso é verdade. Os filhos são dele mesmo. Eles os criou e no final eles acabaram bem, porque ele estava envolvido 100 % em todas as coisas deles, não apenas nas materiais.

 

ÉPOCA – O senhor sempre foi tido como muito rígido. Como explica o fato de Michael enxergar o senhor como um monstro e mantê-lo afastado?
Jackson – Rígido? Eu não era rígido. Eu criei meus filhos de maneira que eles respeitassem todas as pessoas, e também que nunca se metessem em problemas, fossem presos ou usassem drogas. E eles eram garotos talentosos, então claro que os coloquei no show business.

 

ÉPOCA – De alguma maneira, o senhor colocou a carreira deles acima da felicidade?
Jackson – Não, não. Na história da carreira deles, eles começaram a tocar em shows de talento na vizinhança e nos subúrbios de Los Angeles. Depois, os shows foram ficando maiores e eles acabaram tocando em estádios e anfiteatros pelos Estados Unidos. Então a coisa foi crescendo e eles tinham que amadurecer e lidar com os negócios ao mesmo tempo.

 

ÉPOCA – Como é a sua relação com os seus netos?
Jackson – É maravilhosa. Os filhos de Michael me amam e a mídia tenta nos colocar um contra o outro com fofocas. Nós chamamos isso de “dividir e conquistar”, sabemos que as coisas são assim. Meus netos me visitam e eu os visito sempre. Eu e minha mulher amamos tê-los por perto, porque eu vejo como Michael era com eles. E Michael costumava falar muito sobre mim e eles gostam disso.

 

ÉPOCA – Como eles reagiram ao saber do livro que o senhor escreveu?
Jackson – Eles não sabem sobre o livro, ainda não.

 

ÉPOCA – Algum dia o senhor pretende contar para eles a respeito?
Jackson – Não, eu não tenho que contar para eles. Esses garotos são tão espertos que eles vão ler esse livro inteiro em apenas uma hora. Eles leem muito rápido.

 

ÉPOCA – Nesse aspecto, eles são como Michael?
Jackson – Basicamente, sim. Mas o mais brilhante, o mais parecido com Michael é Blanket, no aspecto artístico. Blanket é o que mais puxou o lado “rei do pop” de Michael.

 

ÉPOCA – No que mais eles são parecidos com Michael?
Jackson – Aqueles garotos são muito espertos. Você entende as personalidades deles pela maneira como Michael devia conversar com eles quando estava vivo. Blanket, por exemplo, assistia à televisão uma vez por semana, nos fim de semana talvez por uma hora. No resto do tempo, eles estavam estudando ou saindo com o pai para se divertir. Ele os criou de tal maneira que eles têm a mesma personalidade que ele tinha.

 

ÉPOCA – O senhor já disse que gostaria de formar uma banda com eles, como o Jackson Five.
Jackson – Se eles quiserem montar uma banda e precisarem de ajuda, eu posso ajudá-los, mas eu nunca forçaria eles a nada. Eles podem fazer o que quiser, tocar errado a música que quiserem.

 

ÉPOCA – O senhor acredita que o legado musical, cultural e financeiro de Michael está sendo bem administrado?
Jackson – Não, porque Michael disse que seria morto por causa do catálogo de músicas dele. Isso não é administrar direito, isso é errado. Ele era dono de metade das músicas do Elvis na época, assim como da maioria das músicas dos Beatles e muitos catálogos de música country também.

 

ÉPOCA – Como o senhor espera que Michael seja lembrado no futuro?
Jackson – Cantando, dançando, ajudando pessoas. Michael ajudou pessoas o tempo todo. Eu lembro dele conhecendo pessoas que não tinham dinheiro para ir ao hospital, e Michael sempre as ajudava, pagando o que fosse. Ele era esse tipo de gente. Ele gastou muito dinheiro ajudando os pobres e doentes.

 

ÉPOCA – A sua família é bem religiosa. Onde o senhor acredita que Michael está agora? Ele está olhando para nós?
Jackson – Eu não sei sobre a parte de estar olhando para nós, porque não o tenho visto muito. Eu acredito no que eu vejo. Mas Michael era uma boa pessoa e espero que a mídia e as pessoas se lembrem dele dessa forma, como ele era. Aproveito para agradecer os fãs, porque eu estou atrás de justiça, nada mais. Não quero fazer muito dinheiro em cima da morte dele, nem nada do tipo. Eu quero justiça, e justiça não é fácil de conseguir para alguém como Michael, porque ele era a maior estrela da face da terra. Mas parte da mídia não quer que isso aconteça.

 

ÉPOCA – O senhor também vai abrir no próximo ano a Jackson Family Foundation. Que tipo de projetos ela promoverá?
Jackson – Todo tipo de grandes projetos em todo o mundo, como ajuda aos pobres e distribuição de bolsas de estudo, inclusive no Brasil, onde já coloquei gente encarregada de montá-la e divulgá-la.
Fonte: Revista Época Julio Lamas em http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI191703-15220,00-MICHAEL+LIGOU+DIZENDO+QUE+IAM+MATALO+DIZ+JOE+JACKSON.html
Minha consideração:
Eu achei muito interessante essa entrevista, a parte dos Iluminatti ele deixa bem claro que não sabe o que é isso, bem eu não vou entrar nesse assunto novamente, mas gostei mais da parte que ele diz:
Meus netos me visitam e eu os visito sempre. Eu e minha mulher amamos tê-los por perto, porque eu vejo como Michael era com eles. E Michael costumava falar muito sobre mim e eles gostam disso.
Também gostei muito dessa parte:
Eu não sei sobre a parte de estar olhando para nós, porque não o tenho visto muito.
Opa!!!  Quanta contradição aqui nessas partes da entrevista, por isso coloco em negrito, se os filhos de Michael estão morando com a avó e ele, como ele diz que os filhos de Michael o visitam todo o dia?  Se ele acredita que o Michael “morreu” como ele diz que não o tem visto muito? São respostas que nos levam a acreditar ainda mais que o Michael está vivo e por ele dizer que não sabe o que é Iluminatti, ele não vai falar dos Iluminatti no livro dele, essa resposta ficou bem clara, isso não vai aparecer no livro mesmo, agora fiquei pensando na resposta, eu não o tenho visto muito. Com certeza Sr. Joe Jackson, até porque para você o Michael Jackson é um talão de cheques, não adianta o senhor falar que não vai ganhar dinheiro encima de Michael, que na realidade o senhor está ganhando dinheiro com isso sim, um dia após o Michael supostamente morrer o Sr estava gargalhando e anunciando a sua gravadora musical, e agora está aqui ganhando dinheiro com o livro. Beijos Marila Hoppe



02/12/2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Algumas coisas interessantes!


Créditos: Fênix Lux. Beijos Marila Hoppe

Imagens Interessantes

Alguem ja teve resposta para isso?
Irmão?

Breakning News em dezembro de 2009?
 

 

A Imagem acima não te lembra nada?
Minha consideração:
Eu nunca vi a família se pronunciar em relação a essas imagens, eles nunca falam sobre esses assuntos que estão nas imagens aí encima. Por falar das imagens, eu estou seguindo o perfil IMISSYOUALL09 no YOUTUBE, ele parece ser bem querido e simpático e as menssagens que tem no seu perfil são maravilhosas. Beijos Marila Hoppe
Para seguir IMISSYOUALL09 no YOUTUBE é apenas entrar aqui, caso tenha um canal no YOUTUBE:

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo….qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim.” Chico Xavier




02/12/2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Single de Jackie Jackson.


Créditos: Fênix Lux. Beijos Marila Hoppe

We Know What’s Going On single Jackie Jackson (2010)

Nós Sabemos o Que Está Acontecendo
Você já ouviu as notícias
A escolha é sua
É hora de nós nos unirmos agora

O que você está esperando?
Não aguentamos mais
Temos de perseguir o sonho

Nós podemos fazer essa mudança
Eu sei que você sente o mesmo
Chame todos os seus amigos e grite bem alto

Nós vamos assumir a liderança
Estamos indo fazer história
Nós não vamos hesitar
Nós vamos celebrar

Todos
Veja, você sabe o que está acontecendo
Mas juntos, somos muito fortes
E o sol vai brilhar
Se abrirmos os olhos (yeah, yeah)

Tenho que ouvir o seu coração
Nós podemos fazer um novo começo
Porque hoje, nós vamos voar
Ainda mais alto no céu (yeah, yeah)

Porque nós sabemos o que está acontecendo

Agora entendemos
Vamos dar as mãos
Eu sei que nós podemos construir um novo dia

O que você está esperando?
Nós vamos assumir a liderança
Estamos indo para fazer história
Nós vamos celebrar

Todos
Veja, você sabe o que está acontecendo
Mas juntos, somos muito fortes
E o sol vai brilhar
Se abrirmos os olhos (yeah, yeah)

Tenho que ouvir o seu coração
Nós podemos fazer um novo começo
Porque hoje, nós vamos voar
Ainda mais alto no céu (yeah, yeah)

Porque você sabe que está acontecendo

Oh!
Todos
Todos
Todos
Você já ouviu as notícias?
Todos
Todos
Todos
Você já ouviu as notícias

Todos
MJ!
Juntos, podemos fazer uma mudança no mundo
Juntos podemos ajudar a parar o racismo
Juntos podemos ajudar a parar o preconceito
Nós podemos ajudar o mundo a viver sem medo

Veja, você sabe o que está acontecendo
Mas juntos, somos muito fortes
E o sol vai brilhar
Se abrirmos os olhos (yeah, yeah)

Tenho que ouvir o seu coração
Nós podemos fazer um novo começo
Porque hoje, nós vamos voar
Ainda mais alto no céu (yeah, yeah)

Porque você sabe que está acontecendo

Fonte: Fênix Lux em http://alucinada50.blogspot.com/2010/11/http-nos-sabemos-o-que-esta-acontecendo.html

Minha consideração:

Essa letra dessa música me fez lembrar da letra da música BREAKING NEWS. Amei demais essa música. Beijos Marila Hoppe


02/12/2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Entrevista com Gleidson Jackson.


ENTREVISTA GLEIDSON JACKSON

Meus amores agora vou passar para vocês a entrevista com o cover de Michael, que se chama Gleidson Jackson, eu gosto dele e quero dividir com vocês essa entrevista, espero que vocês gostem. Eu gostei. Beijos Marila Hoppe

programa personalidades\gleidson jackson\cover de michael jackson do brasil

Recado do Gleidson Jackson:

Tici e Gleidson no Ação e Reação.

Fãs de Michael Jackson no (Ação e Reação)
Sexta 03/12 todos os fãs de Michael Jackson convocados para pláteia do AÇÃO E REAÇÃO TV Diário com Gleidson Jackson.Informações:85-8865-8007( Patricia).

Por favor galera só liga quem quer fazer parte da galera da pláteia.

Ass. Gleidson Jackson

Gleidson eu gosto muito de ti e do Nikki  porque vocês são os covers do Michael Jackson que eu gosto mais aqui no Brasil e que são os mais simpáticos e queridos com seus públicos, obrigada por tudo! Beijos Marila Hoppe


02/12/2010 Posted by | Uncategorized | 2 Comentários

Acordei pensando em você!


Michael

Hoje eu acordei pensando em você, nessa magia, nesse encanto que só você sabe transmitir para nós, na realidade você é muito importante e especial para mim, não canso de dizer isso, porque é a mais pura verdade, não tenho idéia se você vai querer voltar, mas mesmo assim continuarei te amando da mesma forma e jeito, porque você é um grande homem, o melhor homem do mundo, e sempre estamos sonhando em conhecer você pessoalmente, o que é normal, você teve um grande motivo para fingir a sua morte, não te culpo, você fez certo, você fez a atitude certa e tem todo o meu apoio por causa disso e porque eu te amo muito, te amo mais que demais, você é a minha alegria, o meu amor, e por isso estou sempre aqui no blog transmitindo aquilo que aprendi na vida e você sempre ensinou PAZ, AMOR, AMIZADE, CARINHO e principalmente UNIÃO entre as pessoas, são palavras que levo em conta toda vez que escrevo ou copio algo para o meu blog, eu espero que você fique sabendo do blog um dia e possa ver todo o amor que eu sinto por você e os teus fãs também sentem. Quero contar para você que meus dois cachorros, o Bafo e o Freddo também te amam muito, muito. Por hoje eu quero dizer apenas isto. Beijos Marila Hoppe





02/12/2010 Posted by | Uncategorized | 2 Comentários