Michael Joe Jackson Nós Te Amamos!

Nós Te Amamos!

Um desabafo de Pri Abrantes.


Créditos: Pri Abrantes. Beijos Marila Hoppe

O óbvio que ignoramos

6 06America/Bahia fevereiro 06America/Bahia 2012

Muitas pessoas têm sentido a minha ausência, e isso tem me preocupado um pouco. E para falar a verdade isso me espanta.

Sinto que assim como qualquer bom “discípulo”, estou compreendo que a minha missão talvez tenha chegado ao fim.

Mas o que é o fim para você?

A crença, fé ou opinião em relação a determinado assunto pode ser concreta. Ela não precisa ser gritada ou rabiscada, ela precisa apenas ser dita.

A verdade não é apenas proclamada pela fé; ela também pode ser defendida pelo silêncio.

É estranho perceber que muitas pessoas ainda se seguram na corda que eu joguei, mas não conseguiram por conta própria subir.

Eu nunca disse que a minha verdade deveria ser globalizada, ou que era obrigação ser aceita. Pelo contrário…

Existe certa glória em não ser compreendido. É como ter aquela sensação de que o mundo está todo errado, e que você poderia salvar. Um doce ilusão de ser o herói da história.

Se você pensa que é muito pequeno para fazer diferença, tente dormir em um quarto fechado com um mosquito.

Depois de 2 anos envolvida nisso tudo, nada me fará pensar que Michael se foi.

Defendi, compreendi e até me forcei em tentar evitar qualquer “tragédia” discursiva, cuja finalidade seria apenas alimentar um ego egoísta. É tão “bobo” discutir com alguém que não sabe de nada, que não caminhou ou usou o mesmo sapato que você, e que não entende a essência daquilo que não pode ser sentido.

É isso: uma fé alheia não pode ser sentida. E assim ela nunca poderá ser compreendida. O resto é apenas metáforas infelizes jogadas ao vento, que precisam apenas de 3 segundos para virarem cinzas.

Só existe aqui uma treva: a ignorância

E para certas coisas o ser humano é realmente “engraçado”.

Quem aqui nunca se deparou com aquele momento em que simplesmente ignoramos o óbvio?

Por exemplo: soa tão estranho ver milhares de pessoas defendendo o meio ambiente, mas ao mesmo tempo defendendo que o aquecimento global é coisa da “Nova Ordem”. Não é estranho ver essa mesma pessoa jogando um papel no chão, enquanto do outro lado do mundo as enchentes matam e o lixo da rua entope os bueiros? Por que ignoramos o óbvio de que as nossas atitudes de hoje serão os resultados de amanhã? A poluição atmosférica é a principal causa do aquecimento global.

Soa tão contraditório dizer que o ser humano é merecedor de uma liberdade divina, e por outro lado estamos julgando alguém por não possuir a mesma crença que a nossa, ou por talvez não possuir crença alguma. Por que ignoramos o óbvio de que o caráter de uma pessoa é definido por suas atitudes, e não por sua religião? Charlin Chaplin era judeu, enquanto Hitler era católico.

Soa tão grotesco dizer que a democrácia é direito de todos, mas ao mesmo tempo estamos perdendo tempo indo até a página de uma pessoa que se quer nem conhecemos, e jogamos encima dela as palavras mais feias já inventadas. Por que ignoramos o óbvio de que tal assunto nos atrai? Inúmeras pessoas por falta de um argumento inteligente, optam pela agressão verbal do que o diálogo.

Soa tão hipócrita proclamar a paz mundial enquanto lemos o discurso de Luther King, e do outro lado estamos brigando por coisas tão pequenas como a opção sexual de alguém, enquanto na televisão é dito que o Brasil é o país que mais paga imposto no mundo. Por que ignoramos o óbvio de que o governo nos rouba todos os dias, mas ao contrário temos tempo o suficiente para julgar um “gay”? Se isso fosse dito a cerca de 30,40 anos atrás, os jovens iam para as ruas e faziam protesto por seus direitos como cidadão e contra a corrupção. Por que perdemos a vontade de lutar por nossos próprios direitos? De nos EXPRESSAR? Por que é mais importante a vida do outro, do que a nossa própria vida?

A vida alheia é sempre mais interessante pra quem leva uma vida desinteressante.

Então quando nos deparamos com alguém que realmente tem a audácia em dizer que algo está errado, ou que talvez a sua opinião mereça ser ouvida, nos tratamos logo de defini-lo de louco. Uma forma de facilitar sua própria tarefa, talvez. 

E isso é tão cruel! 

Existe ganância demais no mundo. E nem isso os gananciosos querem dividir.

Perdemos ali a oportunidade única de aprender algo diferente, ou de talvez melhorar nosso papel como ser humano.

Por que perdemos a gentileza de ser gentil? Por que deixamos que o avanço da tecnologia nos transformasse em robôs? É tão triste ver que algumas pessoas perderam a essência humana.

As verdades não são relativas. Relativas são as opiniões sobre a verdade.

Depois de tanto tempo pensando sobre tal coisa, é preciso concretizar uma opinião.

A minha por exemplo, é convicta e dogmática. Teimosia? Talvez

Ver as coisas na semente, isso é coisa de gênio.

Não tentarei mais convencer o que seria certo ou errado, porque no final tudo depende do bom senso e da sua percepção. 

Sabe? Tudo depende de como você enxerga as coisas.

Outro dia Paris Jackson colocou em seu Twitter a palavra “believe”

O que isso realmente representa para você?

Irei propor um jogo aqui. Sejamos francos, ok?

Escolha:

1-    Ela não ama o pai e está “zombando” dos fãs

2-    Ela ama o pai, mas está “zombando” dos fãs

3-    Ela ama o pai e não está “zombando” dos fãs = VIVO

Me desculpa os demais, mas acreditar que essa garota não sabe o que é “believe” é ingênuo demais! Um pouco de bom senso vindo da familia seria bom, mas se eles realmente não se importam em parecer que não tem senso algum, é porque realmente algo de errado existe.

#reflita 

Tudo depende de como vemos as coisas, e não de como elas são.

Você nunca achará o arco-íris olhando para baixo.

Por que ignoramos o fato de La Toya Jackson pedir para assistir o filme “O Ilusionista”, enquanto o mesmo conta a história de alguém que forjou a morte?

Por que ignoramos o ÓBVIO?

Pessoas vieram até mim e disseram: – Ei, para de dizer que Michael copiou Elvis.

Quando na verdade não possuem a capacidade de perceber o óbvio: mais de 20 elementos em comum não são coincidências. Desculpa..

Sabe? Quando eu ia ao circo ainda criança, eu nunca gostei de ver números onde o contorcionista girava ou provocava contorção em seu próprio corpo. Eu sempre achei aquilo tão “surreal” e fora da realidade.

Eu gostava mesmo é do malabarista que por mais que o universo não estivesse a seu favor, ele não desistia e continuava seguindo em frente.

Se você for parar para pensar, não é isso que precisamos fazer todos os dias? Ser um malabarista na vida pessoal, na vida profissional e até emocionar.

Precisamos nos concentrar para não cair.

Criei aqui o meu lema:

F.O.C.O

Surtei aqui a minha loucura, e desabafei as minhas alucinações.

E agora? Eu não preciso de nada.

Outro dia eu vi Karen Faye ser mais uma vez o palco do sarcasmo e hipocrisia, ao dizer em seu twitter que tudo estava perfeito, pois Michael estava feliz e em segurança:


“Tudo está perfeito. Michael está em segurança e feliz onde ele está agora. Assim está você. Não se desespere”

F***

E lá vamos nós analisar isso, enquanto os demais ignoram o que é óbvio.

Se Michael Jackson foi “assassinado” por um médico irresponsável, por que raios ela diz que tudo isso é perfeito? Como a morte de alguém é “perfeita”?

Ninguém está seguro no “céu”, se não estivesse correndo perigo na Terra.

Se a morte dele foi um “acidente”, por que agora ele estaria feliz e em segurança?

E principalmente: porque ela diz para os fãs não se desesperarem, se ao que tudo indica a morte de Michael foi uma fatalidade?

ÔôÔô…

Cade o bom senso? IntrigadoIntrigado

Fé, fé, fé, fé!

Tudo isso se trata de fé..

Acordei vendo Teddy dizer em seu twitter:

 

“Isso se chama fé…confiança em Deus, de que todas as coisas são possíveis. Por favor acredite”

Uns falam bonito, outros são sinceros.

Gosto de pensar que Michael é venerado e não o contrário, gosto de imaginar que esse tipo de coisa é apenas para nos despertar, e não nos causar esperança e nos transformar em piada.

Pensar o contrário, é tirar a credibilidade do que o ser humano deveria ter. 

É generalizar que todas as pessoas são ruins e más, incluindo a própria família de Michael.

Sabe o que é isso? Eu acredito no amor.

Acredito que Michael Jackson é amado. E ele  em algum momento mereceu  o contrário? 

Acreditar que tudo se trata de negócios e manipulação é tão “pessimista”. É como querer pintar o céu de preto, quando na verdade ele quer ser apenas azul.

As pessoas estão tão possuídas pela própria falta de gosto na vida, que acham que tudo é errado, do mau e do capeta. Perdeu-se (não sei como) a fé no amor do próximo. É isso: as pessoas não acreditam mais nas próprias pessoas. Isso não é estranho? O que faremos quando não acreditarmos em mais ninguém? 

Ilusão, burrice, loucura…chamem isso como quiser.

Eu ainda prefiro ser a exceção, a minoria e a mosca do quarto.

Por que é mais fácil tampar os olhos do que ver o óbvio?

Por que é mais fácil achar motivo para NÃO acreditar?

Por que ignoramos o mais simples? 

Por que complicamos tanto?

Vou deixar aqui uma lição de casa:

– Por que Murray ainda não foi solto, quando é direito dele conquistar tal coisa?

Separe a razão da emoção, ok? Esqueça que ele “matou” seu ídolo, e pense nele como um cidadão comum.

Tudo é tão errôneo […]  

E por fim quero dizer que a minha pouca presença aqui é apenas o resultado das poucas notícias, sinais e etc. Eu sou apenas o efeito colateral disso tudo.

Chegamos em um ponto que não precisamos mais nos enlouquecer buscando saciar a nossa sede, ou até mesmo nos completar com provas para não nos fazer cair. Não deixe isso te enfraquecer.

Sonhos se tornam realidade. Sem essa possibilidade, a natureza não nos incentivaria a tê-los.

Michael está vivo para mim, e não preciso mais gritar isso. Já deixei em rascunho os meus pensamentos.

Somos uma crença, uma verdade e um ideal! O resto é resto.

Que nada nos limite. Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância.

Michael is alive! 

Fonte: Pri Abrantes em http://mulheresluxo.wordpress.com/2012/02/06/o-obvio-que-ignoramos/

Minha consideração:

Eu também já cheguei em um ponto em que não preciso mais convencer ao próximo de que o MJ está vivo e que essa é a minha crença, porque eu sei que ele está vivo e nem me importo mais com o que vão dizer de mim por pensar assim, porque é o que eu penso e nada e nem ninguém irá mudar isso. Adorei o  texto da Pri, ele está realmente maravilhoso! Beijos

12/02/2012 - Posted by | Uncategorized

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: