Michael Joe Jackson Nós Te Amamos!

Nós Te Amamos!

Tremor Essencial!


Gente eu tenho Tremor Essencial desde pequena, por isso eu gostaria de deixar um pouco de explicação sobre o que é o Tremor Essencial, porque sempre perguntam se estou nervosa, se tenho Parkinson, se estou com frio e outras perguntas do tipo, espero que agora as pessoas possam compreender melhor o Tremor essencial.

O que é o Tremor Essencial?

O tremor essencial é uma desordem monosintomática e benigna do movimento, de origem neurológica, muito comum. Chama-se “essencial” porque não existe uma única causa desta doença. Não é causado por outra doença neurológica ou como efeito colateral de uma medicação. Hoje, no entanto, há fortes evidências de que o tremor essencial seja uma doença heterogênea e lentamente progressiva, podendo causar importante diminuição da qualidade de vida de alguns pacientes.

O tremor essencial afeta geralmente as mãos, mas pode também atingir a cabeça e a garganta, o rosto, o maxilar, a língua, a voz, o tronco e, raramente, as pernas e os pés. O tremor pode traduzir-se por um “balancear do corpo para a frente e para trás ” movimento produzido por contrações incontroláveis e involuntárias dos músculos. A severidade dos tremores pode variar extremamente de hora a hora e de dia para dia. Algumas pessoas experimentam o tremor somente em determinadas posições – é o chamado tremor postural. O tremulo se experimenta ao escrever ou ao comer é chamado tremor cinético ou ação específico. A maioria das pessoas com tremor essencial têm simultaneamente tremor postural e cinético. O tremor aumenta sempre quando o indivíduo está estressado ou passando por uma situação estressante.

O tremor essencial não evolui para o Mal de Parkinson, são doenças diferentes não havendo uma ligação entre elas. Há um padrão genético familiar e até o momento há três loci cromossômicos relacio¬nados ao tremor essencial, são eles: cromossomo 3q13 (ETM1), 2p22 (ETM2) e 6p23.

Assista ao vídeo sobre a manifestação clínica do Tremor Essencial:

O tratamento medicamentoso é feito com alguns medicamentos como: propranolol, mas a gabapentina, o topiramato e o alprazolam são opções terapêuticas. A cirurgia está indicada para casos graves e refratários. No entanto, muitos pacientes não respondem bem a medicação e a cirurgia se torna um tratamento mais invasivo e aplicado nos casos em que não há mais solução e o comprometimento do indivíduo é total.

Estudo realizado com Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) nos Estados Unidos, em 2007, mostrou um possível alvo terapêutico para o tratamento do tremor essencial de ação que é causada por hiperexcitabilidade do córtex sensório-motor. A Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) foi aplicada em 30 pacientes no cortéx pré-motor em duas regiões diferentes,M1 e PMC, que consistia em 1800 pulsos, em baixa intensidade (1 HZ), a 90% do limiar motor do paciente. O resultado mostrou controle do tremor postural em 90% dos casos na aplicação no cortéx pré-frontal PMC. Foi percebido, também, melhora funcional com aplicação de 20 sessões com 2 sessões diariamente(1).

Para maiores informações sobre Tremor Essencial, Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) e Neurologia entre em contato com a Clínica Higashi – Rio de Janeiro – pelo telefone (21) 3439-8999.

Leitura Complementar:

1. Houdayer E, Devanne H, Tyvaert L, Defebvre L, Derambure P, Cassim F.. Low frequency repetitive transcranial magnetic stimulation over premotor cortex can improve cortical tremor. Clin Neurophysiol. 2007 Jul;118(7):1557-62.

Fonte: Clínica Higashi em http://www.estimulacaoneurologica.com.br/Noticias.aspx?cod=23&noticia=Tratamento%20com%20Estimula%C3%A7%C3%A3o%20Magn%C3%A9tica%20Transcraniana%20%28EMT%29%20no%20Tremor%20Essencial

Também tem a entrevista do neurologista Vladmir Garcia, ele explica muito bem o que é o Tremor Essencial.

Agora vou deixar com vocês a cartilha que minha amiga Alessandra Trindade fez, é importante que você leia para entender melhor uma pessoa que tem Tremor Essencial.

Se você está recebendo este folheto, provavelmente reparou que alguém está tremendo.

 Essa pessoa tem TREMOR ESSENCIAL.

 “Tremor essencial? Nunca ouvi falar!”

 O que é Tremor Essencial?

Tremor Essencial é uma condição neurológica que causa tremor das mãos, cabeça, voz, pernas e/ou tronco.

 Caracteriza-se por um tremor variável em intensidade, que afeta a coordenação motora fina e se manifesta mais claramente quando a pessoa faz algum movimento (exemplo:  pegar um copo d’água, assinar um cheque, etc.).

 Trata-se de um tremor sem causa conhecida,  geralmente causado por fatores hereditários (genéticos), daí porque também é conhecido como “tremor familiar”.

 Nem todo tremor é Tremor Essencial. Existem mais de 20 tipos de tremores diferentes.

O Tremor Essencial é diferente do tremor causado pela Doença de Parkinson, por exemplo.  Nesta, entre outras características, o tremor é grosso e de repouso, ou seja, o tremor não para quando há apoio (ao contrário do Tremor Essencial, que diminui ou para quando os membros não estão contra a gravidade)

O Tremor Essencial pode começar a se manifestar em qualquer idade, desde a infância até a velhice,  afetando homens e mulheres de todas as raças, em qualquer lugar do mundo. Estima-se que existam pelo menos dez milhões de norte-americanos com essa condição. Não há estatísticas que determinem o número de brasileiros afetados pelo Tremor Essencial.

 Tratamento

No momento, não há cura para o Tremor Essencial. O tratamento nem sempre é necessário. Se o tremor prejudicar a sua capacidade de realizar tarefas diárias ou de conviver socialmente, a opção de medicamentos via oral pode reduzir até 50% dos tremores. Em casos de tremor incapacitante, o médico pode sugerir técnicas cirúrgicas.

 Assim, em regra, o portador de Tremor Essencial:

– NÃO tem doença de Parkinson;

– NÃO está com frio;

– NÃO está com medo;

– NÃO está prestes a sofrer um colapso na sua frente;

– NÃO está nervoso;

– NÃO está sofrendo abstinência de substâncias como álcool e outras drogas;

– NÃO está excitado sexualmente

– NÃO tem uma doença contagiosa

– NÃO é louco

Situações que pioram o tremor:

– Algumas emoções, como ansiedade, timidez, medo, etc.

– Extremos de temperatura (muito frio ou muito calor)

Como lidar com o portador de TE

– Não tenha pena de mim – Aja como você agiria diante de qualquer outra pessoa;

– Não subestime o portador de Tremor Essencial. Somos capazes de realizar a maioria das atividades. Se eu precisar de ajuda, pedirei.

– Se você quiser me fazer sentir mais confortável, ofereça-me canecas, copos e talheres pesados;  não sirva bebidas até a borda. Canudos de plástico costumam facilitar meus movimentos;  apoio para a escrita, como mesas ou balcões, também.

– Não zombe de mim – Os preconceitos, o deboche, as piadas são frutos da ignorância de quem discrimina e ridiculariza o que lhe parece estranho. Em vez de zombar do outro, tente conhecer mais sobre o distúrbio e enxergar a pessoa além da sua condição.

– Não me julgue incapaz de realizar tarefas que exijam coordenação motora, porque posso desempenhar a maioria delas.

– Olhe para o que temos em comum – Todas as pessoas são diferentes em alguns aspectos e semelhantes em outros. Em vez de voltar a sia curiosidade exclusivamente para o tremor, procure conhecer outras características da pessoa que treme, como ideias, gostos, personalidade, interesses, etc.

 – Aproxime-se – Sorria, cumprimente, converse. Alguns portadores de Tremor Essencial acabam se tornando tímidos, à primeira vista podem parecer antipáticos ou até mesmo virem a desenvolver fobia social. Mesmo que internamente tenhamos vontade de nos aproximar, nem sempre é uma tarefa fácil para nós.

– Dose sua curiosidade – Lembre-se: o maior prejuízo para o portador de Tremor Essencial é SOCIAL.  Assim, evite olhar com estranhamento ou ficar encarando quem está tremendo. É desagradável ser olhado como um objeto exótico que desperta curiosidade e espanto. Lembre-se que você está olhando para outro ser humano

– Espalhe informação e ajude a combater a ignorância.  Quanto mais pessoas souberem da existência dessa condição, menos estranha ela parecerá.

 Fonte: Alessandra Trindade na página Tremor Essencial do Facebook.

Minha consideração:

Eu tenho Tremor Essencial desde pequena, já passei por várias situações em que as pessoas ficam me perguntando se estou nervosa, se estou com frio, se tenho Parkinson, acho que se o Tremor Essencial fosse divulgado mais,  feito o Parkinson e outras doenças são divulgadas, as pessoas não teriam mais esse preconceito e não nos deixariam desconfortáveis com esses tipos de perguntas, portanto estou fazendo a minha parte e divulgando aqui no meu blog sobre a doença Tremor Essencial!

Beijos Marila Hoppe

04/09/2012 Posted by | Uncategorized | 10 Comentários

Já faz quase um mês que escrevi aqui!


indice

(Desequilibro químico nos neurotransmissores pode ser uma das causas da depressão)

Galera  eu estou pedindo desculpas novamente, eu nunca falo o que acontece comigo, nem minhas intimidades, não acho justo com o blog, porque aqui é sobre o Michael Jackson e a hoax death e não quero tirar o foco, mas dessa vez tenho que falar, os meses têm sido complicados para mim, eu estava fazendo faculdade de Psicologia, queria me especializar em Psicologia Animal e mais tarde ser psicóloga de cães e outros animaizinhos, é uma área nova da Psicologia  aqui no Brasil e você quase não escuta falar, pelo menos aqui no Rio Grande do Sul, e que eu acho linda, bom fiz 3 semestres de psicologia, aí esse ano eu estava fazendo Morfo fisiologia, não aguentei a pressão, embora no começo eu gostei muito dessa cadeira do semestre, vi uma pessoa morta e aprendi algumas coisas sobre o sistema respiratório e outro, mas no meio do semestre começou a piorar o Tremor Essencial que é algo que eu já tenho e comentei aqui no blog uma vez, clica aqui para ver a matéria sobre o Tremor Essencial, acho que se o Tremor Essencial fosse divulgado mais,  feito o Parkinson e outras doenças são divulgadas, as pessoas não teriam mais esse preconceito e não nos deixariam desconfortáveis com perguntas do tipo:

Você está com frio?

Você está nervosa?

Você tem Parkinson?

Essas perguntas no começo me deixavam desconfortável, depois aprendi a viver com o tremor, até porque eu tenho desde os 2 anos de idade, e passei por vários médicos e sempre tenho o diagnóstico de Tremor Essencial, uma médica apenas errou, e achou que eu tinha Miastenia Gravis, que é uma doença neuromuscular que causa fraqueza e fadiga anormal, rápida dos músculos voluntários. Mas fiz exames e graças a Deus não deu Miastenia  Gravis e quem tem essa doença eu respeito muito, mas continuando, fui ao médico e fiz um exame clínico e outro e deu que tenho Tremor Essencial, porque antes os tremores vinham em um mês ficava um ou dois dias com eles e passavam, demorava muito para ele aparecer novamente, mas quando eu estava na faculdade, o tremor voltou bem mais acentuado, em todo o corpo, não apenas nas mãos, mas lido bem com ele.  Também descobri que tenho depressão, e essa  doença eu não desejo para ninguém, eu me isolei das pessoas que gosto, dos negócios que gosto, como jogar games no computador e claro, escrever aqui no blog, estou me tratando, indo bem, mas essa doença é uma montanha russa, quando o carrinho da montanha russa sobe, estou bem, quando o carrinho desce, estou mal, mas estou aprendendo a viver com ela e me cuidando mais, nunca julgue ou critique quem tem essa doença, ela é uma doença séria que pode levar a morte se não for tratada corretamente, com os pensamentos suicidas que de repente pode vir a ser real, eu tive esse pensamento e venci ele, mas com tratamento e tomando os remédios prescritos pelo médico e indo na terapia, fique atento se alguma pessoa de sua família ou amigo tiver essa doença, não o julgue, não o critique, essas são atitudes que não ajudam de forma alguma, ajuda ser carinhoso, dar um abraço, perguntar como a pessoa está, ou apenas escutar já ajuda muito, até mesmo um abraço, sim, quando estamos nos maus momentos necessitamos de uma acolhimento e um carinho, ou simplesmente um abraço!

Quais são os sintomas?

São sintomas de depressão:

  • Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia
  • Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas
  • Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis
  • Desinteresse, falta de motivação e apatia
  • Falta de vontade e indecisão
  • Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio
  • Pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte.
  • A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio
  • Interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom “cinzento” para si, os outros e o seu mundo
  • Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento
  • Diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido
  • Perda ou aumento do apetite e do peso
  • Insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário habitual) ou, menos frequentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo)
  • Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarreia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.

Fonte: Minha Vida em http://www.minhavida.com.br/saude/temas/depressao

Tratamento e Cuidados

O tratamento da depressão é essencialmente medicamentoso. Existem mais de 30 antidepressivos disponíveis. Ao contrário do que alguns temem, essas medicações não são como drogas, que deixam a pessoa eufórica e provocam vício. A terapia é simples e, de modo geral, não incapacita ou entorpece o paciente.

Alguns pacientes precisam de tratamento de manutenção ou preventivo, que pode levar anos ou a vida inteira, para evitar o aparecimento de novos episódios de depressão. A psicoterapia ajuda o paciente, mas não previne novos episódios, nem cura a depressão.

A técnica auxilia na reestruturação psicológica do indivíduo, além de aumentar a sua compreensão sobre o processo de depressão e na resolução de conflitos, o que diminui o impacto provocado pelo estresse.

Minha consideração:

Estou me tratando, estou indo bem, mas quando a montanha russa desce com todo o embalo, eu me isolo de tudo, por isso é bom o tratamento correto, uma busca ao CENTRO DE VALORIZAÇÃO A VIDA, CVV caso a pessoa não pode tratar do problema por poucas condições financeiras, procura na tua cidade que deve ter um CVV ou algum centro no mesmo estilo que oferece tratamento psicológico gratuito. Fique atento para ajudar teu familiar ou amigo quando ele mais precisar! Beijos Marila Hoppe

OBS: DESCULPA A MINHA AUSÊNCIA DE QUASE UM MÊS!!

GaleriaNoticias_356

18/10/2016 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário